Arrumação faz parte da vida de qualidade

Todo mundo gosta de um lugar limpo e organizado, mas nem sempre é fácil manter esse padrão, que como tudo de bom na vida, exige esforço e tempo. Muitas vezes a melhor maneira colocar as coisas no seu devido lugar é deixar um pouco da preguiça de lado e pôr em prática a arrumação e a limpeza.
Depois que as coisas foram limpas e organizadas, fica mais fácil de manter o local quando as pessoas que estão no ambiente se preocupam em conservar a arrumação. Uma coisa básica para o bem-estar de alguém em qualquer lugar é a ordem.

Quando existe muito tempo que uma pessoa deixou de limpar algum lugar ou colocar em ordem algum objeto, então a tarefa se torna mais árdua. Acumular tarefas em vez de simplesmente manter a limpeza torna mais cansativa a arrumação.

Se uma pessoa que gosta de manter as coisas em ordem e limpas precisa conviver com alguém que não gosta e ainda não colabora na arrumação, esse é um fator estressante que pode desgastar o relacionamento tanto na família quanto na vida profissional.

No mundo da ordem e da limpeza a japonesa Marie Kondo é o expoente das notícias que está atraindo o interesse pelo assunto e mudando os hábitos das pessoas. Marie tem um método próprio para o ambiente ficar mais leve e satisfatório.

O seu método se baseia na felicidade de uma pessoa quando algum objeto está em algum lugar. Caso a pessoa não se sinta feliz com o objeto é necessário que ele seja removido. A faxina é realizada por passos, em primeiro lugar está o vestuário, depois vêm os livros, documentos ou papelada, a cozinha, o banheiro, a garagem e a parte de diversos (chamado de Komono). Por último estão os objetos de valor sentimental.

De acordo com Jerrie Sharp, radiologista que se livrou de um terço dos seus pertences, o impacto que essa mudança tem é a saúde mental de uma pessoa que se torna perceptível com a aplicação dos métodos da Marie Kondo. As distrações do radiologista ficaram de lado e até mesmo a sua produtividade melhorou, aumentado a sua qualidade de vida.

Tim Cook se foca nas causas internas de queda de vendas da Apple

No ano passado a Apple comemorou bastante o valor de mercado que chegou ao recorde de US$1 trilhão graças a estratégia de vender iPhones a um valor mais alto, mas depois desse ótimo desempenho o mercado não permaneceu tão favorável quanto antes.

Em um momento em que as vendas de smartphones estão tendo uma queda por consequência de um mercado menos movimentado, a Apple se viu em uma posição de alerta. Tim Cook, presidente executivo da empresa, anunciou que haverá uma queda do quarto trimestre que prevê o valor de aproximadamente US$ 93 bilhões para US$ 84 bilhões. A razão vem principalmente das quedas das vendas do iPhone nos mercados emergentes, como na China, responsável por 20% do faturamento da empresa.

Na bolsa de valores na Nasdaq, houve uma queda que causou uma avaliação de US$ 674 bilhões. Mesmo com o número astronômico é a maior queda da empresa desde 2013. É lógico que quando um gigante tem uma queda, quem está ao redor vai sentir o impacto, o mercado financeiro americano terminou o dia com uma queda de 2,48%, enquanto a Nasdaq caiu 3,04%.

Somente em três meses a queda da Apple veio a US$ 423 bilhões, com esse resultado o posto da maior empresa em valor do mundo também foi perdido, quem está no pódio é Microsoft, Amazon e Google.

Várias são as razões que explicam essa queda da Apple. O valor alto dos produtos considerados de luxo que são lançados pela marca, faz quem quer comprar um aparelho novo recorrer a pessoas que vendem usados. A redução do humor dos consumidores na China e o desacordo comercial entre o país mais populoso do mundo e os EUA provocam essa queda, ainda que os aparelhos sejam fabricados na China.

O trabalho que está sendo feito por Cook é não culpar os fatores externos e sim reconhecer as causas que são originadas pela própria empresa.

A dependência da empresa do iPhone que representa 60% das vendas nos últimos anos também é uma razão. Cada vez mais os motivos são analisados para trazer uma solução que evite tantas perdas econômicas e gerem boas notícias.

Economia brasileira registra mais de 500 mil vagas de emprego abertas em 2018

O Ministério da Economia informou novos dados que destacam um novo cenário para a economia brasileira. Depois de três anos de registros de demissões, o ano de 2018 fechou com um bom resultado de novas vagas formais abertas. Segundo o ministério, ao todo foram 529.554 vagas abertas somente em 2018.

As vagas abertas durante um período é o mesmo que a diferença entre o total de contratações e demissões do mesmo período. No ano passado foram contabilizadas 15.384.283 contratações e 14.854.729 demissões. A diferença entre esses dois indicadores é o saldo positivo de vagas abertas com carteira assinada.

Todos esses dados foram obtidos por meio do Caged (Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados). Já as notícias divulgadas pelo Ministério ocorreram no dia 23 de janeiro de 2019, após o balanço dos dados registrados no ano passado.

Considerando o ano todo, os dados oficiais do Caged destacam que 2018 também obteve um bom resultado. Desde 2013, o Brasil não abria tantas vagas de emprego formais, pois na época, o número chegou ao total de 1.138.562 vagas abertas. Sendo assim, o Ministério da Economia concluiu que o total de vagas abertas em 2018 foi maior dentre os últimos cinco anos.

Contabilizando as vagas criadas em 2018 e o total de empregos formais que já existiam, o estoque de empregos formais existentes chegou a 38,39 milhões ao término do ano. No ano de 2017 esse mesmo estoque ficou em 37,86 milhões de empregos formais existentes. Em se tratando do estoque de empregos formais, o ano de 2018 foi o que teve o estoque mais alto desde o ano de 2015, quando a economia brasileira registrou um total de 39,20 milhões de brasileiros trabalhando com carteira assinada.

No entanto, ao término de 2018 os dados mostraram um grande número de vagas formais fechadas. Em dezembro de 2018 esse dado chegou a um total de 334.462 vagas fechadas, enquanto que no mesmo mês em 2017 o número chegou a 328.538 vagas formais fechadas.

Segundo o presidente da República Jair Bolsonaro e o ministro Rogério Marinho do Ministério da Economia, essas e outras conquistas obtidas pela reforma trabalhista serão ainda mais acentuadas neste e nos próximos anos.

Guilherme Paulus discute sobre empreendedorismo em encontro realizado pelo Estadão

Na função de presidente do Conselho Administrativo da CVC, Guilherme Paulus já declarou que o grande segredo para trilhar uma trajetória de sucesso é confiar bastante no próprio negócio e estabelecer suas metas e objetivos. Na década de 70, aos 23 anos, o executivo fundou a primeira agência da CVC, a qual atraia clientes especialmente para o turismo em cidades próximas, realizado de ônibus.

Durante os quarenta anos que se seguiram, o empresário transformou essa pequena agência na maior empresa de turismo do Brasil, com mais de 8 mil funcionários e 700 lojas em todo o país, que atendem a milhões de clientes anualmente.

Isso tudo só foi possível graças a determinação e a vontade de estar sempre se reinventando de Guilherme Paulus. Entre as apostas adotadas pelo empresário, ele arriscou de tornar sua rede de agências a primeira a fretar aeronaves em voos para o exterior. Além disso, ele também fez com que a CVC fosse uma das primeiras desse segmento a aceitar que os clientes dividissem o valor das passagens aéreas, o que atraiu um grande número de interessados.

Ao longo de um evento promovido pelo jornal Estadão com foco em pequenos empresários, o fundador da CVC contou com mais detalhes a sua trajetória como empreendedor e aconselhou aqueles que estão pensando em investir no mundo dos negócios.

Guilherme Paulus chegou a comparar o empreendedorismo com um jogo de videogame, destacando que é necessário planejar com cuidado antes de agir, e ainda contar com a ajuda da sorte, pois alguns desdobramentos são muito difíceis de serem previstos com antecedência. Sendo assim, conseguir se preparar devidamente para lidar com o inesperado é uma característica essencial para qualquer um que queira empreender.

Para alcançar o sucesso, ele ressaltou que acredita ser necessário ter “10% de inspiração e 90% de transpiração”. Nesse caso, os empresários precisam trabalhar bastante para errar pouco ou quase nada, e também se preparar para conhecer o máximo possível acerca de seu campo de atuação, o que se tornou menos difícil nos últimos anos com o auxílio da internet e do meio digital.

Apesar de muito planejamento, o empresário Guilherme Paulus admitiu que ainda aparecerão problemas, seja qual for o ramo da empresa. Relembrando os primeiros anos da CVC, ele contou sobre as dificuldades enfrentadas para realizar reservas com redes hoteleiras de grande porte e em pagar os custos dos quartos antecipadamente para os clientes que optavam pelo parcelamento. De acordo com ele, era difícil negociar com os grandes hotéis, mas com foco e determinação foi possível assinar contratos vantajosos.

Além da persistência e confiança para ultrapassar as dificuldades, o empresário também destacou durante o evento que o departamento de vendas de uma empresa é essencial para que os negócios cresçam de forma orgânica e seja possível alcançar todas as metas almejadas pelo empreendedor.

Para encerrar, Guilherme Paulus ainda discursou acerca do tema da concorrência e como esta deve ser tratada por um empresário. Segundo ele, é fundamental permanecer alerta em relação a tudo o que ocorre no mercado, até mesmo para a concorrência indireta. O motivo disso está no fato de que o orçamento de um cliente em potencial é o mesmo, e quando os clientes estão gastando com novos veículos ou imóveis, as chances de ocorrer a aquisição de um pacote de viagem nas férias acaba sendo menor.

Criatividade e Inovação no Local de Trabalho

Houve um tempo em que o conceito de criatividade era associado apenas a escritores, pintores, músicos e pessoas semelhantes em profissões artísticas. Mas com a crescente necessidade de cultivar uma personalidade de marca única, a necessidade de pensamento criativo passou das artes para os negócios cotidianos. Além disso, o ato de produzir um produto que se distingue dos concorrentes em um mercado onde as diferenças são frequentemente difíceis de obter exige um alto grau de criatividade tanto em inovação quanto em marketing.

Como resultado, agora é comum que as empresas – grandes e pequenas – adotem políticas e notícias que estimulem a criatividade e, assim, promovam a inovação.

Mas o que se entende por criatividade? E como pode ser aproveitado de forma eficaz?

Definindo o ambiente criativo. Criatividade é o processo mental e social usado para gerar ideias, conceitos e associações que levam à exploração de novas ideias. Ou, simplesmente: inovação. Por meio do processo criativo, os funcionários têm a tarefa de explorar o resultado lucrativo de um empreendimento existente ou potencial, que geralmente envolve a geração e a aplicação de opções alternativas aos produtos, serviços e procedimentos de uma empresa por meio do insight consciente ou inconsciente. Essa percepção criativa é o resultado direto da diversidade da equipe – especificamente, indivíduos que possuem diferentes atributos e perspectivas.

É importante notar que a inovação geralmente não é um fenômeno natural. Como uma planta, ela requer que os nutrientes adequados floresçam, incluindo estratégias e estruturas eficazes que promovem níveis divergentes de pensamento. Por exemplo, ao apoiar uma troca aberta de ideias entre os funcionários em todos os níveis, as organizações podem inspirar funcionários e manter locais de trabalho inovadores.

Portanto, os supervisores devem gerenciar o processo criativo e não tentar administrar a criatividade em si, pois a criatividade tipicamente não ocorre exclusivamente na cabeça do indivíduo, mas é o resultado da interação com um contexto social onde é codificado, interpretado e assimilado em algo novo. Dentro deste sistema, os incentivos são primordiais – variando de recompensas tangíveis, como compensação monetária ao intangível, incluindo satisfação pessoal e empreendedorismo social.

Estabelecer um ambiente criativo exige mais do que apenas liberar seus funcionários e dar-lhes liberdade total na esperança de que eles encontrem algo valioso. Como em qualquer outro sistema, o processo de criatividade exige que a estrutura adequada funcione de maneira eficaz, o que também permite que a administração avalie a lucratividade dos resultados.

Cientistas chineses conseguem cultivar a primeira planta na Lua

De acordo com a CNSA (Agência Espacial Chinesa), foi possível o cultivo de uma planta em território lunar. As notícias sobre esse acontecimento histórico foram divulgadas pela agência no dia 16 de janeiro de 2019. Ainda que o acontecimento tenha sido sem precedentes, a CNSA também informou que os frutos e sementes de algodão que nasceram em ambiente lunar não perduraram e morreram.

As plantas envolvidas neste estudo chegaram até a Lua transportadas pela sonda Chang’e-4. Esse é considerado um grande feito e nunca realizado por nenhum outro país anteriormente. O fato da sonda ter feito contato com o lado oculto da Lua já é por si só uma grande história e um avanço para o futuro das viagens espaciais. O pouso da sonda ocorreu no dia 3 de janeiro deste ano no lado considerado oculto da Lua do ponto de vista da Terra. A CNSA publicou ao todo 170 imagens do pequeno broto em uma estufa na região da Lua onde estão sendo realizados os experimentos.

Foram 228 universidades chinesas e a CNSA envolvidas com este grande projeto. O principal objetivo é o de conseguir criar um ecossistema artificial e controlado semelhante ao ecossistema da Terra. Ainda que a experiência tenha sido realizada com sementes de algodão, a pequena biosfera elaborada na Lua também armazena sementes de batata, levedura e ovos de mosca-das-frutas.

O responsável pelo estudo é o cientista Xie Gengxin, que diz que as batatas serviram de alimento para os viajantes que realizarem uma parada na Lua. Todos nós sabemos que o futuro das viagens espaciais são abrangentes e possuir uma base espacial sólida e com recursos naturais possibilitará mais sucesso para essas viagens.

No caso da levedura, a escolha foi devido a quantidade de dióxido de carbono e também de oxigênio que a planta pode proporcionar dentro da estufa. As moscas por sua vez servirão como consumidoras de oxigênio liberado pelas plantas ao longo deste processo.

Em um período de 20 dias após o início da viagem até a Lua, todas as sementes foram colocadas em um processo de dormência e tiveram o seu desenvolvimento normalizado após a liberação da irrigação já em território lunar.

Guilherme Paulus fala sobre os seus negócios em encontro promovido pelo Estadão

Atual presidente do Conselho de Administração da CVC, o empresário Guilherme Paulus garante que o principal segredo para construir uma empresa bem-sucedida está em acreditar no próprio negócio e ter um objetivo em mente. Nos anos 70, aos 20 e poucos anos de idade, o empresário criou a CVC, na época uma pequena agência com foco no turismo rodoviário.

Nas quatro décadas seguintes, o empresário tornou a empresa a principal agência de turismo da América Latina, com cerca de oito mil operadores de viagem, 700 filiais por todo o Brasil e milhões de clientes a cada ano.

Para alcançar esse importante feito, Guilherme Paulus precisou de muita determinação e coragem para inovar. Como exemplo disso, ele fez com que a empresa se tornasse pioneira em fretar aviões para voos internacionais, além de ter sido uma das primeiras agências do ramo a permitir que os clientes parcelassem o valor dos seus pacotes aéreos, atraindo assim uma nova classe de viajantes.

Durante um encontro realizado pelo jornal Estado de S. Paulo para pequenos empreendedores, o empresário relembrou sua trajetória profissional e compartilhou conselhos importantes para quem está começando no ramo dos negócios.

De acordo com Guilherme Paulus, empreender é similar a um jogo de videogame, sendo preciso bastante planejamento e um pouco de sorte, tendo em vista que em algumas situações é impossível prever o que irá acontecer. Nesse aspecto, estar preparado para enfrentar desfechos inesperados é uma qualidade fundamental para quem pretende se arriscar no empreendedorismo.

Em relação a fórmula para o sucesso, o empresário destacou que, para ele, é necessário “10% de inspiração e 90% de transpiração”. Para isso, é preciso trabalhar de forma árdua com o intuito de errar o mínimo possível, além de se esforçar para ter um amplo domínio sobre o seu setor de atuação, algo que se tornou mais fácil com o surgimento das redes sociais.

Mesmo com planejamento e preparação, Guilherme Paulus ressaltou que sempre irão surgir dificuldades, para toda e qualquer empresa. Ele citou como exemplo os anos iniciais da CVC, quando a agência teve problemas em fazer reservas nas grandes redes de hotéis e arcar com os custos dos quartos de forma antecipada. Segundo o empresário, era bastante complicado negociar com as empresas de grande porte, mas após muita insistência, ele acabou conseguindo fechar bons contratos.

Para superar as adversidades, além da insistência é preciso ter muito foco e a confiança de que um negócio tem o potencial de estar entre os melhores. Contudo, ao longo do encontro com pequenos empreendedores, o fundador da CVC aconselhou sobre ao quanto o departamento de vendas da empresa é determinante para que a companhia possa crescer e concretizar as metas estabelecidas pelo seu dono.

Por fim, Guilherme Paulus falou um pouco sobre a questão da concorrência e como esse assunto deve ser administrado pelos empreendedores. De acordo com ele, é importante se manter atento a todas as novidades que aparecem no mercado, e se preocupar não apenas com a concorrência direta, mas também com a concorrência indireta. O empresário relembrou que o orçamento dos clientes é um só, e que quando o indivíduo adquire um automóvel, por exemplo, dificilmente será possível comprar logo em seguida um pacote de viagem. Por esse motivo, é fundamental estar ciente do que acontece a sua volta e se esforçar continuamente para não deixar passar nenhuma venda sequer.

https://videos.band.uol.com.br/16115131/sonia-racy-entrevista-guilherme-paulus-%E2%80%93-parte-1.html

Notícias: Aumento os casos de necessidade de doação de sangue nos períodos de férias

Todos os dias centenas de pessoas acidentam, passam por cirurgias e precisam de doação de sangue, tristes notícias, que a família nunca espera receber, apesar de ser um ato que para muito é simples e que pode salvar vidas. Ser doador é poder salvar alguém que você não conhece e alguém que você nem conhece pode te salvar. Ser doador é simples, tem algumas regras, como por exemplo, não ter tido doenças como a hepatite, não ter feito tatuagem, ter acima de 50 kg e entre outros requisitos que são questionados na entrevista realizado com o candidato a doador.

Em algumas épocas, os hemocentros precisam mais de doação, isso principalmente, com as festas de final de ano, quando as pessoas estão viajando e as vezes até bebendo e acabam dirigindo, ocorrendo os acidentes, com as doações é possível manter os estoques sempre supridos o que agiliza e aumenta a chance de sobrevivência.

Apesar de todos os esclarecimentos, ainda existem pessoas que não doam, por medo e falta de informação, um gesto tão simples que pode mudar a história de uma família, ter essa conscientização é muito importante, tanto para que doa, quanto a quem recebe. Não omitir nenhuma informação no momento da entrevista é importante, lembre-se você poderá salvar uma vida, isso é fantástico, em nosso sangue emana vida. Além de poder salvar alguém, o doador recebe um lanche para recuperar o sangue doado, os hemocentros são bem equipados e com profissionais preparados para a coleta e a preservação da integridade do doador.

As vezes sentimos vontade de fazer a diferença, mas por questões financeiras ou de tempo não conseguimos realizar, tirar um tempo mesmo nesses tempos corridos será uma das melhores sensações possíveis, procure um hemocentro próximo leve documentos e faça uma boa ação, doe sangue, doe vida. Aumentar o numero de doadores é um desafio, a boa noticia é que muitas vezes é enfrentado com muita conscientização e respeito por parte da sociedade.

Empreendimento tecnológico

O advento da revolução digital no final da década de 1950 inaugurou uma nova era de tecnologia moderna, resultado de constantes inovações e mudanças. O mundo viu quantas oportunidades foram trazidas por essa nova maravilha descoberta e, assim, iniciou o processo de exploração e desenvolvimento de novas tecnologias para ganhar mais poder e ajudar no desenvolvimento em vários setores, industriais ou não.

A extensão e o poder da tecnologia foram ainda mais testemunhados quando chegou ao alcance de vários proprietários de empresas, que viram o crescimento e as possibilidades que poderiam trazer para os seus negócios. Logo, ter uma vantagem tecnológica em relação a outros concorrentes no mercado se tornou o auge do sucesso em negócios de todas as formas e tamanhos. Posteriormente, o avanço da tecnologia tornou-se um dos principais fatores que contribuem para a expansão e o sucesso de muitos empreendimentos comerciais.

Hoje em dia, existem muitas startups que surgiram explorando novas e inovadoras tecnologias e se dedicam a promover seu crescimento usando o mesmo. Com uma extensa pesquisa de mercado, muitos empreendedores puderam identificar as tendências atuais que poderiam ajudar no desenvolvimento desse tipo de tecnologia para empresas e consumidores.

Construir um negócio a partir do zero pode ser uma tarefa assustadora e cansativa, que envolve muitos riscos e uma garantia mínima de sucesso. Cerca de 25 por cento das startups falham em seu primeiro ano de negócios devido a vários fatores, como falta de experiência e habilidades inadequadas de manutenção de livros. Portanto, a experiência e o conhecimento anteriores do setor podem ajudar os empreendedores a construir seus negócios com planejamento e projeto adequados.

O mundo moderno é dominado por idéias inovadoras e novas tecnologias, mas a inovação sozinha não pode facilitar o sucesso. Por exemplo um ecommerce de cesta de presente com entrega em mais de 200 países do mundo é inovador, mas precisa de uma dedicação logística para atingir o nível de excelência desejado. Os inovadores precisam de um grande começo para aprofundar suas ideias e explorar novos e melhores caminhos. Da mesma forma, as startups exigem financiamento inicial para que possam iniciar seus negócios até o momento em que ela começa a gerar receita por conta própria. Os investidores procuram empreendimentos dinâmicos de empreendedorismo e só investem na nata da cultura. Uma ótima idéia e capacidade de persuasão podem ajudar as startups a obter investidores que possam ajudá-las a expandir suas metas de negócios.

Filmes de 2019 trazem repaginada e sequência de ação

Neste ano de 2019, diversos são os filmes que irão estrear nas telas de cinema ou nas plataformas de streaming. No entanto, entre eles, aqueles que merecem estar em uma lista dependendo do gosto são notícias imperdíveis. Alguns filmes deste ano vale a pena esperar o lançamento.

“The Irishman” é a nova história de Martin Scorsese, conhecido por diversos filmes que se tornaram clássicos como “Touro Indomável”, “Taxi Driver” e “Os Infiltrados”. Com um elenco recheado de estrelas de Hollywood como Al Pacino, Robert De Niro e Joe Pesci, na trama, o líder sindical Frank Sheeran é acusado por ter algum tipo de relacionamento com uma família criminosa. Ainda não está prevista nenhuma data de lançamento para o filme.

No filme de ação da Marvel “Vingadores Ultimato”, Thanos (Josh Brolin) conseguiu destruir metade da vida no universo, após essa catástrofe o vilão simplesmente se aposentou e foi para uma fazenda como se nada tivesse acontecido. A data de lançamento para a estreia está prevista para 26 abril.

Os famosos bichinhos de bola que marcaram a infância de muitos mocinhos e mocinhas no mundo todo, neste ano, irão voltar com tudo para encantar os fãs do desenho animado. O formato do filme é em live-action, ou seja, é quando as animações parecem reais e interagem com o mundo real. “Pokemon Detetive Pikachu” tem a voz de Ryan Reynolds como Pikachu, e como detetive o personagem mais popular e carismático dos pokémons terá que fazer o seu trabalho com destreza. A estreia está agendada para o dia 9 de maio.

O mega conhecido clássico infantil que também encantou adultos está de volta com uma repaginada no visual. “O Rei Leão” é um dos filmes de maiores sucesso na Disney e agora está voltando para trazer uma bela história de coragem e força. Todo aquele clima de reino que termina e começa no ciclo da vida vem como live-action. Beyoncé estará dando a voz a um dos personagens do clássico. Quem quiser reservar um dia na agenda para assistir ao filme nas telonas, pode se animar com o lançamento que será no dia 19 de julho.